Resultado positivo:

A Odebrecht Agroindustrial encerrará a safra 2016/2017 com um avanço na geração de caixa na ordem de 70% a 80% sobre o período anterior, quando a receita líquida foi de RS 3,7 bilhões. De acordo com Luiz de Mendonça, presidente da empresa, a geração de caixa já financia os investimentos da companhia e é o quarto ano consecutivo que a empresa fecha a safra com resultado positivo.
 
Durante este período, a Odebrecht Agroindustrial obteve uma produção recorde de 690 milhões de litros de etanol anidro e 590 mil toneladas de açúcar. Atingiu também a maior exportação de energia elétrica, com 2,2 mil GWh. A produção de etanol hidratado ficou em 1,280 bilhão de litros e a moagem total foi de 28,6 milhões de toneladas.
 
O resultado se deve ao ganho de escala e produtividade conquistado nos últimos anos, à reestruturação da dívida – que deu fôlego na gestão de caixa no curto prazo e também para novos investimentos – e ainda a novas estratégias de mercado, como o programa Parceiros Mais Fortes, que busca viabilizar a expansão das áreas plantadas com custos competitivos e qualidade na operação.
 
Hoje o programa já conta com 31 parceiros agrícolas, cuja produção nessa safra foi de 6,3 milhões de toneladas de cana, o que representa 23% do total da moagem da empresa no período e um crescimento de 28% na comparação com a safra 2015/2016.
 
“O programa é uma excelente fórmula para aumentarmos nossa produtividade. Esperamos atingir, em cerca de quatro anos, a nossa capacidade máxima de moagem instalada, que é de 37 milhões de toneladas”, explica Mendonça.
 
Outro destaque da safra foi a melhora significativa na qualidade da matéria-prima, com a cana com maior concentração de açúcar. A empresa também aponta um melhor rendimento de colheita por colhedora, e o plantio de 60 mil hectares, sendo 7 mil hectares de expansão.
 
Outros números relevantes estão na área social. A Odebrecht Agroindustrial investiu R$ 6,5 milhões em capacitação de seus integrantes durante a safra. O Programa Acreditar Jr. teve o início de 12 turmas, com 257 jovens participantes nos quatro estados em que a empresa está presente. O Programa Acreditar também teve 12 turmas durante o ciclo, com 198 participantes. Desde sua fundação, a Odebrecht Agroindustrial já desenvolveu 72 projetos sociais por meio do programa Energia Social, com investimento de R$ 21 milhões e mais de 140 mil beneficiados.
 
Para a próxima safra, a empresa investirá mais de R$ 400 milhões e projeta moer 30 milhões de toneladas de cana.