Reparo:

Trincas nas virolas (flanges) de torres de destilação são problemas bastante comuns nas usinas sucroenergéticas. Estas rupturas levam ao desperdício de produto e, nos casos mais graves, podem colocar em risco a estrutura da torre.“O reparo nas torres de destilação com trincas deve começar com uma cuidadosa limpeza da superfície. É imprescindível lixar bem toda a ferrugem e contaminantes, remover o particulado solto e limpar os resíduos com álcool”, explica Jonas Guimarães, gerente comercial da fabricante de especialidades químicas Quimatic Tapmatic. 
Para o trabalho de reparo, a empresa desenvolveu o revestimento epóxi industrial Plasteel Alta Temperatura 6:1, uma solução ideal tanto para reparar superfícies desgastadas como para a proteção e aumento de vida útil de equipamentos novos. Um dos grandes diferenciais do produto é a cura em temperatura ambiente, que descarta a necessidade de processo de pós-cura em temperaturas elevadas.Fácil de aplicar com pincel, rolo ou pistola de pintura, o revestimento forma após a cura uma superfície vitrificada que garante excelente lavabilidade e escoamento.Além do uso em torres de destilação, o Plasteel Alta Temperatura 6:1 pode ser utilizado em tanques, válvulas, bombas, tubulações e quaisquer superfícies metálicas que precisem de proteção contra agentes químicos em alta temperatura. Isso graças a sua excelente adesão sobre concreto, alvenaria, madeira e à maioria dos metais, inclusive em aço inox.O produto suporta altas temperaturas, de até 200°C constante, com picos de 250°C. Também resiste a agentes químicos agressivos, como ácido clorídrico 36%, ácido fosfórico 85% e ácido sulfúrico 98%; solventes orgânicos (alifáticos, aromáticos e álcoois), soluções alcalinas, gasolina, entre outros.Isento de Compostos Orgânicos Voláteis, Plasteel Alta Resistência 6:1 é fornecido em kits com total de 1,26 kg; 5,25 kg ou 26,25 kg.