Mercado de veículos pesados ganha espaço impulsionado pela alta das exportações do agronegócio

 

 

 

Atenta ao movimento da indústria nacional, a administradora de consórcio Embracon reforça atuação na categoria de veículos pesados

Segundo divulgação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em maio deste ano, as exportações do agronegócio do Brasil atingiram faturamento recorde em abril, chegando a 13,57 bilhões de dólares. O crescimento foi de 39% em relação ao mesmo período do ano passado, com destaque para soja, carnes e produtos florestais.

A atuação bilionária do setor refletiu também no sistema de consórcio. Foi o que revelou o recente balanço divulgado pela Embracon , uma das principais administradoras independentes especializada em consórcios, que registrou crescimento no volume de vendas de 6% (R$ 5,9 bilhões de créditos), em 2020, com destaque para a aquisição de equipamentos e máquinas agrícolas (tratores) – um crescimento de 17,8% em relação a 2019.

No primeiro quadrimestre deste ano, a movimentação foi de R$ 22,4 milhões de créditos vendidos, referentes ao consórcio para aquisição deste tipo de maquinário. “Mesmo durante a pandemia, observamos que o segmento de agronegócio se manteve aquecido e bastante movimentado em nossa base de clientes, que, hoje, conta com mais de 178 mil consorciados. Esta tendência de mercado nos incentivou a criar um novo produto: o consórcio de pesados”, explica Luís Toscano, vice-presidente de negócios da Embracon.

No início deste mês, a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) revelou que a venda de caminhões novos cresceu 15,7%, no mês de maio, sendo emplacadas 11.358 unidades ante 9.817 de abril. Além disso, no mesmo mês, as vendas dispararam, crescendo 140,43% em relação a maio de 2020.

Para o VP da Embracon, o mercado está propício para expansão de frotas. “Com o consórcio de veículos pesados, reforçamos nossa contribuição à indústria e ao setor de agronegócio, sendo mais uma opção de crédito, tanto para aquisição de equipamentos e máquinas agrícolas quanto para ampliar uma frota de caminhões e ônibus já existente”, pontua Toscano.

A carta de crédito para o consórcio de pesados está disponível a partir de R$ 100 mil, que pode ser investida na expansão de frotas de forma segura, sem juros e sem entrada.