Irrigação por gotejamento transforma semiárido, ambiente inóspito ao cultivo de cana-de-açúcar, em cenário para maiores produtores do país

Por: Daniel Pedroso

A cana de açúcar está localizada em muitas regiões no Brasil, principalmente nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás. Normalmente o pátio sucroalcooleiro está implementado em regiões onde os regimes pluviométricos atendam a necessidade da cultura. No entanto, em busca de aumentar ainda mais a disponibilidade de etanol e açúcar para um mercado crescente, essa cultura migrou e ainda está migrando para regiões com elevados déficits hídricos. Uma dessas regiões é o semiárido brasileiro.

 

 

O clima semiárido é típico de regiões que recebem precipitação abaixo da evapotranspiração potencial. É classificado como BSh ou BSk, que são tipos caracterizados pela baixa umidade e pouco volume pluviométrico. Na classificação mundial do clima, o semiárido é aquele que apresenta precipitação de chuvas com média entre 200 mm e 500 mm.

 

 

Contudo, apesar de ser um ambiente totalmente inóspito à produção agrícola, muitas empresas estão conseguindo atingir grandes produtividades e excelente qualidade de produto utilizando tecnologias adequadas para essa região.

 

 

Analisando agronomicamente essa região, ela possui um elevado potencial de produção, pois tem alta incidência de irradiação solar, altas temperaturas médias, clima desfavorável para pragas e doenças, e elevado número de horas de luz. A única deficiência é a baixa pluviometria. Mas, esse quesito pode ser eliminado adotando-se tecnologias de irrigação. Uma das mais utilizadas é a irrigação localizada por gotejamento, devido às suas características de eficiência na aplicação de água.

 

 

Com esse conhecimento, muitas empresas de fruticultura se instalaram nessa região e aproveitam esses fatores climáticos para produção de frutos de qualidade para exportação.

 

 

Na produção de cana-de-açúcar isso também é uma realidade. Empresas que se instalaram nessas regiões e que utilizam a tecnologia de irrigação por gotejamento vem se destacando no quesito produtividade e longevidade em seus canaviais.

 

 

Para exemplificar esse sucesso, podemos citar 2 empresas do ramo sucro-alcooleiro, a Agrovale e a Sada Bio. A Agrovale está situada na cidade de Juazeiro/BA e assume o primeiro lugar no ranking de Usina mais produtiva do Brasil, onde em várias oportunidades superou a marca de 300 ton/ha, chegando ao número histórico de 370 ton/ha.

 

 

Por sua vez, a Sada Bio, localizada em Jaíba/MG, também utilizando a irrigação por gotejamento subterrâneo, atingiu a marca de produção de 130 ton/ha em 13 cortes, sem a necessidade de reforma.

 

 

Através desses exemplos podemos constatar que com o uso da tecnologia correta, há a possibilidade de produzir em ambientes totalmente inóspitos e levar renda e riqueza para as mais diversas regiões do país. 

 

 

Daniel Pedroso, Especialista Agronômico