Homenagens:

O projeto de bioeletricidade da Biosev S.A. (B3:BSEV3), segunda maior processadora de cana-de-açúcar do mundo, recebeu duas homenagens durante a 25ª Edição da Fenasucro, em comemoração aos 30 anos de fornecimento de energia para o Sistema Interligado Nacional (SIN).
Pioneira na geração de energia a partir do bagaço de cana, a Unidade Vale do Rosário iniciou seu projeto de bioeletricidade em 1987. De lá para cá, as usinas de açúcar e etanol de todo o País atingiram mais de 21 TWh para a rede, representando 5% do consumo nacional. Estratégica para a matriz energética brasileira por ser renovável, a bioeletricidade terá papel ainda mais relevante diante das metas brasileiras de redução de emissões, assumidas no Protocolo de Paris, ao complementar a fonte hidrelétrica com uma geração regular e concentrada no período seco e crítico do Sistema Interligado Nacional (SIN).
Ao longo da programação do VII Seminário CEISE Br/UNICA sobre Bioeletricidade, a Biosev também participou da entrega simbólica do Selo Energia Verde, emitido pelo Programa de Certificação de Bioeletricidade. O objetivo do selo é evidenciar os pontos positivos desta fonte que, além de trazer segurança energética para o Brasil, evita a emissão de CO2. A certificação contempla usinas que exportam eletricidade para o SIN.
Para Ricardo Lopes, diretor de Operações da Biosev, as homenagens são um importante reconhecimento ao compromisso da empresa com a sustentabilidade e por uma matriz energética renovável. “O potencial do setor na geração de energia limpa é amplo e vai contribuir expressivamente para as metas brasileiras de redução de emissões”, diz Ricardo.