FS capta mais US$ 50 milhões com reabertura de green bonds

Após experiência positiva com a primeira emissão no mercado internacional, a empresa realizou a emissão adicional, que atraiu cerca de US$ 300 milhões em demanda

 

 

 

 

A FS, primeira usina de etanol do Brasil que utiliza milho em 100% de sua produção, realizou captação complementar com a emissão de TÍTULOS VERDES no valor de US$ 50 milhões, aderindo aos Princípios de Green Bonds, segundo avaliação da SITAWI. O financiamento será utilizado para refinanciamento de capital de giro da companhia em suas atividades, que seguem o propósito de alimentar cada vez mais a sustentabilidade.

 

 

As novas notas foram oferecidas como uma emissão adicional aos títulos verdes captados em 15 de dezembro de 2020, no valor de de US$ 550 milhões, que serão consolidadas, e formarão uma única série com o valor principal agregado, elevando o total para US$ 600 milhões.

 

 

A oferta, coordenada pelo Morgan Stanley, teve demanda de quase seis vezes o valor pretendido, superando as expectativas mais uma vez, o que demostra a força e a atratividade da empresa para diversos mercados. Reflexo do trabalho focado na preservação do meio ambiente, que é desenvolvido pela FS, nos últimos três anos.

 

 

“A nossa primeira emissão internacional, em dezembro do ano passado, foi muito bem sucedida e, por isso, decidimos realizar essa reabertura, que foi novamente bem aceita pelos investidores, reforçando a confiança do mercado nos resultados das nossas operações”, afirma o CEO da FS, Rafael Abud.

 

 

Os títulos foram precificados acima do par e tem vencimento em 5 anos da data da emissão original. “Isso é reflexo da melhor percepção de crédito da FS no mercado, além da melhora do cenário macroeconômico global. Precificamos a reabertura do bond em US$ 106,50, que implicou em um yield de cerca de 8%, versus os 10% da primeira emissão”, completa Abud.

 

 

Além da primeira emissão realizada no mercado internacional, em 2020, a empresa captou ainda R$ 530 milhões em emissões verdes no Brasil junto a duas instituições financeiras – Santander e Credit Suisse. O primeiro passo foi a emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA), no valor de R$ 210 milhões, pelo Credit Suisse, em fevereiro desse ano. Depois, em junho, a FS realizou a emissão de R$ 140 milhões em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), também com o Credit Suisse, e, por último, um empréstimo bilateral com o Santander no valor de R$ 180 milhões. Essas duas últimas, possuem juros atrelados a metas sustentáveis, modelo pioneiro no Brasil, que estão sendo trabalhadas pela empresa.

 

 

As metas estabelecidas foram: manter-se no ranking das top 10 de etanol anidro do RenovaBio; aumentar da transparência da divulgação de informações, por meio da obtenção do selo GRI – Global Reporting Initiative no seu relatório de sustentabilidade; e a certificação da emissão em questão com base nos padrões do CBI – Climate Bonds Initiative.