Descarbonização e gestão de resíduos: Como a Lwart Soluções Ambientais é exemplo de economia circular no Brasil

 

 

 

 

O setor empresarial brasileiro tem se posicionado frente às pautas ambientais mobilizando ações sustentáveis, com foco na redução dos danos à natureza. Impulsionadas pelas diretrizes do Acordo de Paris e pela NDC brasileira (Contribuição Nacionalmente Determinada, na sigla em inglês), as companhias investem em novas tecnologias e processos produtivos sustentáveis. Entre as principais metas da NDC no Brasil está a redução das emissões de gás carbônico em 37% em relação às emissões de 2005. A data limite para isso é 2025, com indicativo de reduzir 43% das emissões até 2030.

 

 

Nesse sentido, a Lwart Soluções Ambientais se destaca por realizar a logística reversa do óleo lubrificante usado e inseri-lo em um modelo de economia circular, o que garante o abastecimento interno com óleo lubrificante mineral básico e evita a emissão de gases de efeito estufa que ocorreriam para extração e refino de petróleo para produção de lubrificantes de 1º refino.

 

 

Sediada em Lençóis Paulista e com atuação em mais de 3.300 municípios por todo País, a Lwart é a primeira rerrefinadora da América Latina a produzir óleos básicos de alto desempenho, do Grupo II.

 

 

O conjunto tecnológico de ponta presente na planta da Lwart permite que o rerrefino aproveite praticamente 100% do óleo lubrificante usado que entra no processo industrial. Além de extrair o óleo básico mineral, o processo trata a água presente no resíduo e, ainda, transforma suas frações em subprodutos como composto asfáltico, matéria prima para produção de mantas asfálticas utilizadas na impermeabilização de construções civis. Trata-se de um processo ecoeficiente no qual nada se perde, toda matéria prima é aproveitada de alguma forma.

 

 

Tecnicamente explicando, trata-se da combinação da tecnologia de desasfaltamento e hidrotratamento, que faz com que o rendimento fabril chegue a 73%. Ou seja, o processo da Lwart faz com que 73% do volume de óleo coletado se transforme novamente em óleo básico, enquanto outras rerrefinarias do país que usam o processo ácido-argila rendem em torno de 60%.

 

 

Além da eficiência no rendimento fabril, o processo de hidrotratamento emite 7 vezes menos CO2eq*, do que se esse óleo fosse utilizado em processos de geração de calor, queima, que além de ser ilegal, é muito mais poluente.

 

 

Metas climáticas e o compromisso com o futuro

 

 

Em abril deste ano, a Lwart assinou um posicionamento com metas climáticas promovido pelo Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS). O documento “Neutralidade Climática: Uma grande oportunidade”, reitera os benefícios que ações ambientais, como adoção de modelo de economia circular, de baixo carbono e inclusiva proporcionarão ao Brasil. A meta prevê a neutralidade climática para 2050, trazendo ganhos ao país para as áreas econômica, com geração de empregos verdes e investimentos crescentes em soluções de baixo carbono; comercial, com o poder de negociação mais sólido frente a seus principais competidores; ambiental, com incentivo à redução dos gases de efeito estufa (GEE); e reputacional.

 

 

Thiago Trecenti, presidente da Lwart Soluções Ambientais, destaca o valor da economia circular como um legado para as futuras gerações. “A Lwart tem como modelo de negócios a economia circular. Além de contribuir com a transição para a economia de baixo carbono, o nosso negócio contribui diretamente na pauta de governança climática. O setor produtivo deve ser protagonista nessa agenda e direcionar esforços e planejamento estratégico para desenvolver soluções voltadas às necessidades da sociedade seguindo a lógica circular e regenerativa da natureza”, afirma o executivo.    

 

 

CO2eq – É uma medida métrica utilizada para comparar as emissões de vários gases de efeito estufa baseado no potencial de aquecimento global de cada um, como se todos fossem CO2.

 

 

Fotografia da LWART Lubrificantes em Lençóis Pauli