Produção de açúcar no Centro-Sul na 1ª quinzena de novembro deve recuar 63,2%

Estimativas de analistas da S&P Global Platts sugerem produção de açúcar de 457,6 mil toneladas na região

A produção de açúcar na região Centro-Sul do Brasil deve totalizar 457.600 toneladas na primeira quinzena de novembro, queda de 63,2% no ano, uma pesquisa com 10 analistas da S&P Global Platts mostrou em 22 de novembro.

De acordo com os analistas pesquisados, o esmagamento da cana é estimado entre 5,2 milhões de toneladas a 13,6 milhões de toneladas. A estimativa média era de moagem total de cana de 9,4 milhões de toneladas, queda de 53,7% no ano.

O clima no Centro-Sul foi abaixo do ideal para a moagem durante a primeira quinzena de novembro, com uma estimativa de quatro dias perdidos pela chuva.

A proporção da cana utilizada para a produção de açúcar deve ser de 35%, ante 41,9% um ano antes. Embora os produtores brasileiros estivessem aproveitando o recente prêmio de produção para produzirem etanol, as expectativas de longo prazo são de que as usinas continuem a maximizar sua produção de açúcar, dada a maior lucratividade em relação ao etanol.

A Platts avaliou o etanol hidratado em usina de Ribeirão Preto convertido em açúcar bruto equivalente a 19,47 centavos / lb em 22 de novembro. O contrato futuro de açúcar NY11 de março fechou em 22 de novembro a 19,76 centavos / lb, proporcionando um prêmio de 0,29 cent / lb ao etanol hidratado em equivalente de açúcar bruto.

O açúcar recuperável por tonelada de cana-de-açúcar, ou ATR, deve ser de 139,5 kg / mt, uma redução de 8,9% ano contra ano.

A produção total de etanol de cana-de-açúcar deve ser de 599,2 milhões de litros, queda de 49% em relação ao ano anterior.

A produção de etanol hidratado da cana era estimada em 288 milhões de litros, de acordo com a média das respostas dos analistas à pesquisa. Isso seria uma queda de 57,3% ano a ano. A produção de etanol anidro de cana na primeira quinzena de novembro era estimada em 291 milhões de litros, queda de 41,9% em relação ao ano anterior, de acordo com o levantamento.

A produção total de etanol de milho deve ser de 149 milhões de litros, um aumento de 30,7% em relação ao ano anterior. A produção de etanol hidratado era estimada em 99 milhões de litros, um aumento de 18,9% em relação ao ano anterior, e a produção de etanol anidro era de 50 milhões de litros, um aumento de 60,2% em relação ao ano anterior.

A UNICA deve divulgar seus números oficiais de produção nos próximos dias.

Foto divulgação: UDOP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *