Uso de blocos de válvulas customizados evita contaminação na área agrícola.

Forbio abre nova planta no Paraná e opta por válvulas da GEMÜ que dispensam soldagem

 

 

Com o avanço tecnológico e a modernização na agricultura, o mercado exige cada vez mais o desenvolvimento de fertilizantes que usam a biotecnologia, em detrimento do tradicional processo físico-químico de fabricação (rocha fosfática, H2SO4 e H3PO4). E a manufatura desses produtos requer equipamentos que garantam a isenção de qualquer contaminação.

 

 

Essa era a necessidade da Forbio, empresa que desenvolve, industrializa e comercializa produtos biológicos para uso na agricultura, entre eles os inoculantes para leguminosas, organismos para controle biológico de pragas e aditivos de sementes.

 

 

A nova planta que a empresa abrirá em Apucarana (PR) utiliza blocos de válvulas da GEMÜ Válvulas, Sistemas de Medição e Controle. Ali, serão produzidos inoculantes para leguminosas e gramíneas e bactérias promotoras de crescimento de plantas e aditivos para inoculação.

 

 

“As válvulas GEMÜ são utilizadas em planta de processos fermentativos que exigem alto grau de confiabilidade quanto aos processos de limpeza e esterilização, o que garante as especificações de pureza do produto final”, explica o diretor técnico da Forbio, Carlos Schuh. “Além disso, as válvulas GEMÜ são customizáveis de acordo com as necessidades do projeto.