Usina Coaf inicia moagem e produção também de açúcar e energia.

 

 

Usina é gerida por uma cooperativa de 600 fornecedores de cana em PE. Deve moer 840 mi de toneladas de cana até março do próximo ano. Manterá a fabricação de milhões de etanol e cachaça, mas inova com o mix também voltado para produção de açúcar com as marcas AguAzul e Timbaúba. A unidade ainda comercializará energia elétrica da biomassa da cana. 

 

 

A usina da Cooperativa da Associação dos Fornecedores de Cana (Coaf) iniciou sua 6º moagem nesta semana, após reativação da antiga Cruangi em Timbaúba, na Mata Norte de PE. Após sua moagem recorde na última safra, com crescimento de 25,7%, esmagando 845 milhões de toneladas de cana, a unidade espera outra moagem nestes parâmetros. Para esta safra, além do etanol e cachaça, também produzirá açúcar para o mercado interno, além de produzir e comercializar, também pela 1ª vez, energia elétrica gerada através da biomassa do bagaço da cana.

 

 

“Nossa expectativa para safra é de moer 840 mil de toneladas e produzir 50 milhões de litros de etanol, 20 milhões de litros de cachaça e 10 mil toneladas de açúcar. Além disso, 60 mil toneladas de bagaço de cana e também deveremos comercializar energia elétrica a partir da queima da biomassa nas termelétricas da Coaf, estas já aprovadas pela Aneel, que aguardam só o aval final da Celpe para entrarem em funcionamento”, fala Alexandre Andrade Lima, presidente da usina cooperativista em PE.