Um incentivo para a juventude empreender no campo.

4ª edição do Prêmio Jovem Empreendedor Rural premia trabalhos desenvolvidos por egressos do Instituto Crescer Legal.

Egressos do Instituto Crescer Legal poderão viabilizar mais rapidamente seus projetos de vida. Com o objetivo de incentivar filhos de produtores rurais e contribuir para sua permanência no campo, a 4ª edição do Prêmio Jovem Empreendedor Rural contemplou 18 jovens com valores entre R$ 4 mil e R$ 6 mil.

A proposta é de que as quantias sejam utilizadas para implementação de projetos que diversifiquem a produção, aumentem a renda nas propriedades rurais e impactem positivamente as famílias e comunidades dos jovens. A iniciativa, realizada pela Japan Tobacco International (JTI), abrangeu egressos do Instituto Crescer Legal e das Escolas Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (EFASC) e de Vale do Sol (EFASOL). A cerimônia de reconhecimento ocorreu no dia 17 de dezembro, na JTI Processadora de Tabaco, em Santa Cruz do Sul (RS).

Os projetos individuais visam a formação continuada, a realização de projetos de vida, a criação de animais, a compra de insumos e a melhoraria ou implementação de novas estruturas nas lavouras que permitam a ampliação das atividades. E na categoria comunitária-associativa destacam-se projetos de impacto socioambiental. A maior parte deles foi construída ao longo dos cursos oferecidos pelas instituições, baseados em um diagnóstico das propriedades e comunidades nas quais estão inseridas.

Os vencedores foram escolhidos por uma banca da empresa que analisou a sustentabilidade, inovação e viabilidade dos trabalhos, como é o caso de Simoni Kappel, 19 anos, egressa do Instituto Crescer Legal, que visa a implementação do cultivo de hortaliças na propriedade de seus pais, na localidade de Linha Andrade Neves, em Santa Cruz do Sul. “Meu objetivo é investir em sementes, mudas e uma boa irrigação. No futuro, quero tirar dessas produções o meu sustento”, ressalta a jovem que se diz surpresa e muito contente com a premiação.

Além de Simoni, também foram premiados mais cinco egressos do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal, Aline Schroeder, Camila dos Santos, Joceleia Neopomoceno, Róger Samuel de Souza e Vinicius de Moraes. Quando forem executar os projetos, os jovens vão ter a assessoria das instituições, e a JTI estará acompanhando a implementação, visando garantir o melhor aproveitamento do investimento.

“Ao longo das atividades desenvolvidas no Programa de Aprendizagem Profissional Rural estes jovens desenvolvem o protagonismo e o olhar empreendedor. E ver cada um deles como egressos, acessando oportunidades como esta, é gratificante e reforça o protagonismo da juventude rural”, afirma a coordenadora de Desenvolvimento de Projetos do Instituto, Eloisa Klein.

Esse é o primeiro ano que o Instituto Crescer Legal participa do prêmio. Para Flavio Goulart, Diretor de Assuntos Corporativos e Comunicação da JTI, a premiação é uma forma de a empresa contribuir com a vida desses agricultores e incentivar a sucessão rural. “Esse é um reconhecimento do esforço, do estudo e do trabalho desses jovens. Queremos que eles consigam visualizar um futuro no campo com oportunidades, renda, crescimento e realização pessoal e profissional. Assim, oferecemos o recurso que precisam para dar o primeiro passo nessa trajetória”, afirma.

Para o diretor presidente do Instituto Crescer Legal, Iro Schünke, este é mais um exemplo de como as empresas de tabaco investem em ações voltadas à sustentabilidade, oferecendo soluções para o jovem do campo. “O Instituto Crescer Legal tomou forma e se sustenta hoje com o apoio de muitos parceiros, mas a aposta feita pelas empresas de tabaco nessa iniciativa foi e continua sendo imprescindível para o sucesso alcançado até aqui. Investir nos jovens rurais é, sem dúvidas, o maior legado que podemos deixar”, reforça.

EGRESSOS PREMIADOS

Aline Schroeder, de Linha Quilombo – Candelária

Educação do Campo (categoria individual)

Camila dos Santos, de Alto Castelhano – Vale do Sol

Educação Continuada – licenciatura em Pedagogia (categoria individual)

Joceleia Neopomoceno, de Pinhal Santo Antônio – Sinimbu

Biodigestor (categoria individual)

Róger Samuel de Souza, de Linha Boa Esperança – Vale do Sol

Vida de Gaiteiro (categoria individual)

Simoni Kappel, de Linha Andrade Neves – Santa Cruz do Sul

Plantação de Frutíferas e Hortaliças Orgânicas (categoria individual)

Vinicius de Moraes, de Linha do Rio – Candelária

Preservação das matas ciliares (categoria comunitária)