Tecnificação do setor sucroenergético paulista confirma que é possível produzir mais e reduzir impactos ambientais.

Live do projeto “Caminhos do agro SP” reforçou importância da cana-de-açúcar para a economia do estado.

 

 

Em 2019, o Brasil produziu 23,8 bilhões de litros de etanol, sendo que 55% de toda a área plantada de cana-de-açúcar está localizada no estado de São Paulo. Com o objetivo de mostrar a relevância econômica da cultura para a economia brasileira e paulista e os avanços tecnológicos que impulsionam a produtividade, a primeira live de cadeias produtivas do projeto “Caminhos do Agro SP” reuniu especialistas do setor para debater também as novidades tecnológicas e a importância da sustentabilidade do setor sucroenergético.

 

 

A live foi conduzida pelo Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Gustavo Junqueira, e contou com a participação de Ricardo Mussa, presidente da Raízen, e Marcelo Zanchi, diretor de Marketing Brasil da UPL.

 

 

Segundo Junqueira, o setor sucroenergético é um dos protagonistas em termos de produção integrada, pois envolve o trabalho dos produtores rurais, da agroindústria transformadora, de todo o setor de distribuição e comercialização, até o trabalho da indústria química, que desenvolve soluções para que a cana-de-açúcar seja cada vez mais robusta e tenha um tempo de vida maior, mas com menos uso de recursos naturais. “A ideia do ‘Caminhos do Agro SP’ é justamente mostrar toda essa diversidade e todas essas forças que nós temos no estado de São Paulo. Para ser reconhecido, primeiro precisamos ser conhecidos e mostrarmos às pessoas essa potência, que representa 20% do PIB agro do Brasil e que tem alto valor agregado”.

 

 

Junqueira ressaltou também a consciência e o trabalho ambiental realizado por esse setor: “Pensar em proteção ambiental é levar em consideração todos os atributos econômicos e sociais, e só dessa forma conseguiremos fazer diferente. Hoje seria inimaginável discutirmos sobre o setor de cana-de-açúcar sem falar em sustentabilidade”.

 

 

Além do etanol de cana emitir 90% menos gases causadores de efeito estufa, a cultura produz 90 toneladas de biomassa por hectare plantado. “Enquanto a soja faz um índice de 3,5 e o milho 7 ou 8 pela mesma área, a cana-de-açúcar é como se fosse um grande painel solar, capaz de converter energia. Temos uma atividade sustentável e uma economia circular incrível, pois é uma cultura em que se aproveita tudo. Transformamos essa biomassa em eletricidade, etanol, açúcar e, do ponto de vista ambiental, a energia renovável da cana já é uma realidade no Brasil”, enfatizou Ricardo Mussa, presidente da Raízen, empresa que detém o maior processamento de cana-de-açúcar do Brasil.

 

 

Em sua participação, Marcelo Zanchi falou sobre a nova solução agrícola que a UPL trouxe ao mercado brasileiro: uma tecnologia que faz o mapeamento aéreo de plantas daninhas e doenças nos canaviais e pastagens. O projeto FlyUP é uma inovação baseada em inteligência artificial e também no uso de imagens de altíssima precisão, com capacidade de chegar até o nível do solo. “A busca pelo aumento da produtividade utilizando as mesmas áreas sem a necessidade de empregar mais recursos naturais é uma das buscas mais importantes. Por isso, pensando no equilíbrio do uso dos recursos naturais e em sustentabilidade do meio ambiente para as próximas gerações é que estudamos e trabalhamos para desenvolver ferramentas de precisão para cada vez mais ajudar a agricultura brasileira ser ainda mais competitiva e eficiente”, reforçou.

 

 

“A incrível saga da produção de cana-de-açúcar e toda sua cadeia vem para mostrar que é possível inovar dentro das tradições. Com integração total e engajamento absoluto é que vamos conseguir seguir adiante e mostrar que é possível fazer o agro do Brasil cada vez maior”, finaliza Junqueira.

 

 

“Caminhos do Agro SP” 

 

 

O projeto “Caminhos do Agro SP” é resultado de uma parceria entre InvestSP, Fundag, TV Cultura e Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Os episódios podem ser acompanhados nos canais do YouTube da Secretaria de Agricultura e Abastecimento: https://www.youtube.com/agriculturasp e da TV Cultura: https://www.youtube.com/cultura

 

 

AGENDA CAMINHOS DO AGRO SP

 

 

02 de setembro: Live 1 – Cana-de-açúcar

09 de setembro: Episódio 3 – Pesquisa e inovação

16 de setembro: Live 2 – Café

23 de setembro: Episódio 4 – Regularização Ambiental

30 de setembro: Live 3 – Carne Bovina

07 de outubro: Episódio 5 – Produção Sustentável

14 de outubro: Live 4 – Leite

21 de outubro: Episódio 6 – Agro Seguro

28 de outubro: Live 5 – Citricultura

04 de novembro: Episódio 7 – Comercialização

11 de novembro: Live 6 – Papel e Celulose

18 de novembro: Episódio 8 – Consumo

25 de novembro: Live 7 – Olericultura

02 de dezembro: Episódio 9 – Exportação

09 de dezembro: Live 8 – Soja

16 de dezembro: Episódio 10 – Conectividade