Setor de Manufaturados dribla a crise e registra nova alta anual no consumo de energia.

De acordo com Índice Comerc, setor encerrou julho com consumo de energia 13,56% maior do que mesmo período do ano passado

 

 

Com a flexibilização das medidas de isolamento implementadas para a contenção da COVID-19, o mercado deu os primeiros sinais de recuperação a partir de junho. O volume de vendas do comércio varejista, por exemplo, retomou o patamar pré-pandemia – com alta de 0,1% em comparação a fevereiro segundo o IBGE – e o consumo de energia, considerado um dos termômetros da economia, também indica retomada: alta de 7,7% em julho no acumulado em comparação ao mês anterior (junho, que também registrou alta de 6,54% em comparação a maio). É o que aponta o Índice Comerc, que apura, desde 2015, o consumo de energia nos 11 principais setores econômicos.

 

 

Dez dos onze setores econômicos monitorados fecharam o mês com alta no consumo de energia – com exceção de Siderurgia & Metalurgia, que registrou ligeira queda de 4,41% em relação a junho, mas dentro da média histórica. Na comparação com julho de 2019, cinco setores registraram alta: Manufaturados (13,56%), Química (7,01%), Materiais de Construção (5,79%), Alimentos (3,98%) e Papel e Celulose (2,7%).

 

 

O desempenho desses setores vem chamando a atenção desde o início da pandemia. Após oscilar entre altos e baixos ao longo dos últimos 12 meses, eles registraram queda acentuada em março e abril, mas logo retornaram seus patamares de consumo de energia. “Dentre todos os setores, Papel & Celulose foi o que mais se destacou no primeiro semestre deste ano. Além do recuo de 6,6% na produção nacional de celulose em 2019, a alta procura por papéis para fins sanitários e embalagens elevou a demanda por celulose em todo o mundo, ajudando o setor a ir na contramão da crise”, avalia Marcelo Ávila, vice-presidente da Comerc Energia.

 

 

Manufaturados cresce dois dígitos em relação a 2019

 

 

Em julho, o destaque foi para o setor de Manufaturados, que registrou aumento de 11,72% no consumo de energia em relação a junho (após altas de 23,48% e 41,84% – índices relevantes, mesmo após as quedas de abril). A alta está em linha com o aumento da atividade industrial, que vem registrando altas consecutivas desde maio, de acordo com a CNI – Confederação Nacional da Indústria.

 

 

Apesar dos momentos de incertezas que atravessamos desde o início da pandemia, o reaquecimento da indústria é um indício importante de retomada da economia. Seguimos observando o mercado com cautela, mas a capacidade de adaptação demonstrada por alguns setores será fundamental para os rumos da economia daqui em diante”, comenta Ávila.

 

 

Metodologia

 

 

O Índice Comerc Energia, publicado mensalmente, leva em conta o consumo de mais de 2.300 unidades de sua carteira, pertencentes aproximadamente 1.100 empresas que compram energia elétrica no mercado livre.

 

 

Sobre a Comerc Energia

 

 

A Comerc Energia é o maior e mais completo prestador de serviços relacionados ao mercado de energia no Brasil. Com um portfólio composto por mais de 2.300 unidades de consumo, pertencentes a aproximadamente 1.100 empresas, seu faturamento foi de cerca de R﹩ 3 bilhões em 2019. A Comerc Energia é composta de sete unidades de negócio, de modo a atender plenamente as necessidades de seus clientes. A Comerc Gestão é a maior gestora de energia do país, sendo responsável por gerir, em 2019, 3.500 MW médios, ou o equivalente a 5% da energia consumida no País. Também administra aproximadamente 5 GW de potência de mais de 130 geradores, produtores independentes e autoprodutores, o equivalente a 35% da potência total da usina hidrelétrica de Itaipu.

 

 

A Comerc Trading é uma das maiores comercializadoras independentes do país, negociando em 2019 uma média de 1,6 GWm por mês, considerando as operações de compra e de venda. Já, a Newcom é uma trading independente, com vocação para estruturar operações complexas que envolvam a compra e venda de contratos de energia. Sua carteira possui, ainda, operações de proteção de resultados e antecipação financeira. A Comerc Gás faz gestão do consumo de gás natural, auxiliando na contratação deste insumo, com possibilidades de redução de custo para empresas e apoio às complexas soluções regulatórias. Paralelamente, a Comerc Esco estrutura projetos de geração distribuída e faz a gestão da geração e do consumo, além de desenvolver e implantar soluções de eficiência energética, com foco na redução do consumo de energia elétrica. Por fim, a MicroPower-Comerc desenvolve projetos de armazenamento de energia elétrica em baterias.

 

 

No campo da inovação e da tecnologia, a Comerc atua, por meio do DocLabs, com um espaço para acelerar startups; e com soluções de tecnologia para corporações, com a empresa DOC 88 .