Senai de Campo Grande e Dourados produzem máscaras para doação e uso de colaboradores.

 

 

Com a falta de máscaras cirúrgicas para a prevenção ao novo coronavírus (Covid-19) no mercado, as unidades do Senai de Campo Grande e de Dourados decidiram produzir os equipamentos para serem utilizados pelos colaboradores do Sistema Fiems que não podem trabalhar remotamente e também para doar às entidades que atuam nas áreas de saúde e assistência social das duas cidades. A iniciativa envolve colaboradores voluntários do Senai, que estão utilizando as estruturas da instituição e também levando para suas casas.

 

 

Em Campo Grande (MS), a previsão é produzir 6,4 mil máscaras descartáveis de TNT duplo. “Estamos contando com o apoio das colaboradoras e ex-alunos da área do vestuário do Senai e consultoras do CTV (Centro Tecnológico do Vestuário), do Senai Empresa, que se dispuseram a vir até a unidade e também a levar moldes para fazerem de casa”, informou o gerente do Senai de Campo Grande, Roger Benites, completando que essas máscaras serão utilizadas pelos colaboradores, que estão trabalhando na manutenção de respiradores hospitalares.

 

 

Já no Senai de Dourados os colaboradores estão, de forma voluntária, produzindo duas mil máscaras de malha, coton e demais tecidos, todas esterilizadas, que serão utilizadas por colaboradores do Sistema Fiems e também para ajudar pontualmente alguma instituição. “Temos um equipamento chamado autoclave para esterilização de materiais de laboratório que também esteriliza as máscaras”, informou o gerente do Senai de Dourados, Rogério Mattos.

 

 

Para ele, ações como essa são fundamentais no combate à Covid-19. “Estamos enfrentando uma pandemia e é de extrema importância que todos se unam para ajudar na prevenção e no tratamento dessa doença. O Senai coloca sua estrutura de ponta e toda sua expertise para ajudar nesse momento de crise que estamos”, finalizou.