Raízen realiza maior negociação em volume de máquinas pesadas.


Empresa reafirma o compromisso com a competitividade em maior negociação de máquinas pesadas.

 

 

A Raízen, maior produtora de açúcar e etanol do Brasil, realiza a maior negociação em volume de máquinas pesadas da marca Caterpillar, somando 70 milhões de reais para safra 20’21 através de contrato de locação com a Triengel. Serão 127 equipamentos novos destinados à renovação de frota de todos os polos. Os equipamentos serão utilizados para movimentação de açúcar e resíduos, incluindo biomassa, além de conservação de estradas próximas aos canaviais.

 

 


“A Raízen busca sempre garantir operações seguras com os menores custos dos processos. Conduzimos a renovação do nosso parque de máquinas pesadas buscando as melhores tecnologias que nos propiciem redução do consumo de combustíveis, baixa manutenção e aumentem a nossa produtividade. Operar com a máquina certa no lugar correto nos dá competitividade”, destaca Marcos Fernandes, diretor de Suprimentos da Raízen.

 

 


Com a negociação, a Raízen conta com a máxima eficiência na área agrícola de suas 26 unidades de produção de etanol, açúcar e bioenergia buscando sinergia entre suas operações, além da alta tecnologia embarcada nos equipamentos, gerando redução do consumo de combustível promovendo impactos positivos no meio ambiente, na rotina, qualidade de vida e produtividade da mão de obra de todo o processo produtivo, bem como da sociedade impactada pelo negócio.

 

 



Sobre a Raízen
A Raízen é uma empresa integrada de energia que atua em todas as etapas do processo, desde o cultivo da cana, com a produção de açúcar, etanol e bioenergia, até a comercialização, logística e distribuição de combustíveis, tão essenciais no dia a dia das pessoas e dos negócios. Conta com um time de cerca de 29 mil funcionários, que trabalha todos os dias para crescer junto com a companhia e gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do País, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir do bagaço da cana.


Com 860 mil hectares de áreas agrícolas cultivadas – e uma das maiores no setor de combustíveis, com mais de 7.000 postos da marca Shell — além de cerca de 1.000 lojas de conveniência Shell Select, considerando Brasil e Argentina. Destaca-se como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no país, com R$ 103,9 bilhões na safra 18´19.

 

 


São 26 unidades de produção de açúcar, etanol e bioenergia — e uma planta de etanol 2G — com capacidade instalada para moagem de 73 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, que produzem cerca de 2,5 bilhões de litros de etanol por ano e 4,2 milhões de toneladas de açúcar.

 

 

As unidades têm capacidade instalada de cerca de 1GW para geração de energia e produzem, por ano, 3,64 TWh de energia elétrica a partir da biomassa, dentre elas o bagaço da cana-de-açúcar. Por meio de sua atuação no mercado livre de energia em conjunto com a WX Energy, a empresa comercializou cerca de 16,6 TWh de energia na safra 18´19.

 

 


Nos segmentos de transporte, indústria e varejo, a Raízen comercializa a cada ano aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis, e opera em todas as regiões do País por meio de 68 bases de abastecimento em aeroportos e 68 terminais de distribuição de combustível.

 

 


Na Argentina, onde começou a atuar em 2018 com a compra dos ativos de downstream da Shell, a Raízen comercializa aproximadamente 6 bilhões de litros de combustíveis por ano, incluindo uma rede com 665 postos Shell, uma refinaria, uma planta de lubrificantes, três terminais terrestres, duas bases de abastecimento em aeroportos e ativos de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo).

 

 


A Fundação Raízen desenvolve uma relação sustentável e cooperativa com as comunidades vizinhas às suas unidades, tendo beneficiado mais de 13 mil alunos e 4 milhões de pessoas, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania.