Produção de etanol de milho se destaca na entressafra da cana-de-açúcar no Centro-Sul.

A produção de etanol segue crescente no início de fevereiro, graças à expansão do volume fabricado a partir do milho. Na primeira metade do mês, dos 98,83 milhões de litros produzidos pelas unidades da região Centro-Sul, 93,42 milhões de litros referem-se ao etanol de milho. Em igual período de 2019, enquanto a fabricação totalizou 61,31 milhões de litros, àquela derivada a partir do milho atingiu 37,76 milhões de litros.


Antonio de Padua Rodrigues, diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), lembra que “os valores divulgados para a produção de etanol incorporam também o reprocesso”. Na primeira de quinzena de fevereiro, houve a conversão de 37 milhões de litros de etanol anidro em hidratado, enquanto 14 milhões de litros passaram pelo processo inverso (etanol hidratado transformado em etanol anidro). 


“Além da produção, reprocesso e estoque, estatísticas preliminares de acompanhamento dos desembarques indicam ainda a importação de 200 milhões de litros em fevereiro, complementando a oferta do biocombustível durante essa entressafra que está em equilíbrio com o nível de demanda atual”, concluiu Rodrigues. 


A moagem quinzenal somou apenas 168,62 mil toneladas com uma produção ínfima de 2,5 mil toneladas de açúcar. 
Em relação ao número de usinas em operação até o momento, são 5 unidades de cana-de-açúcar e outras 11 produtoras de etanol de milho (sendo 3 exclusivamente dedicadas a esta matéria-prima).


No acumulado desde o início da safra 2019/2020 até 16 de fevereiro, a moagem atingiu 579,47 milhões de toneladas, 2,76% superior às 563,91 milhões de toneladas verificadas no mesmo período do ciclo passado.

O crescimento da produção de etanol foi ainda maior: 6,88%, com 32,44 bilhões de litros fabricados (9,88 bilhões de litros de etanol anidro e 22,56 bilhões de litros de etanol hidratado). 


Já a produção de açúcar (26,49 milhões de toneladas) é praticamente igual àquela apurada até a mesma data da safra 2018/2019 (26,36 milhões de toneladas), mesmo com o incremento de 15,5 milhões de toneladas na quantidade de cana-de-açúcar processada.


“Foram 45,71 kg de açúcar fabricados por tonelada de matéria-prima processada nessa temporada, queda de 2,22% sobre o último ano (46,75 kg). Esse resultado permitiu uma redução de 600 mil toneladas na produção acumulada de açúcar até o momento”, observa Rodrigues.
Como reflexo, no acumulado até 16 de fevereiro, a proporção de matéria-prima direcionada para a fabricação de açúcar atingiu apenas 34,47% ante 35,42% no mesmo período do último ciclo.

 

 


Vendas de etanol 


As vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul alcançaram 1,21 bilhão de litros nos primeiros 15 dias de fevereiro, recuo de 8,20% sobre a mesma quinzena de 2019. Praticamente todo esse volume (98%) destinou-se ao abastecimento interno e apenas 21,30 milhões de litros à exportação. 


No mercado doméstico, a quantidade comercializada de etanol anidro atingiu 393,82 milhões de litros, alta de 12,84% sobre a mesma quinzena de 2019. Em contrapartida, as vendas de etanol hidratado diminuíram 13,69%, totalizando 802,21 milhões de litros. 

 

Foto capa: Ceisebr