Preço médio da gasolina chega a R$ 4,40 no Brasil, maior valor desde março.

Levantamento da ValeCard aponta aumento de 1,27% no preço do combustível nos primeiros quinze dias de agosto

 

 

O preço médio da gasolina comum no Brasil na primeira quinzena de agosto foi de R$ 4,40, o maior valor desde março, quando teve início a pandemia do novo coronavírus no país. É o que aponta o levantamento feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. Em março deste ano, o litro do combustível custava R$ 4,59 em média. Depois disto, foram sucessivas quedas até que os preços voltaram a subir em junho. Na comparação com o mês anterior, em que a gasolina era encontrada por R$ 4,34 na média nacional, o aumento foi de 1,27%.  

 

 

Os preços mais caros da gasolina refletem a retomada das atividades econômicas após a crise causada pela pandemia no mundo, que diminuiu a circulação de veículos no Brasil nos primeiros três meses desde que o período de quarentena foi implementado no país.

 

 

Nas primeiras duas semanas de agosto, a maior alta foi registrada no Piauí, em que a gasolina ficou 5,33% mais cara (de R$ 4,42 para R$ 4,66 no preço médio do litro). Já o Amazonas teve a maior redução percentual: em julho, o litro valia R$ 4,17 nos postos do estado. Nas primeiras semanas deste mês, a cotação caiu para R$ 4,01.

 

 

Obtidos por meio do registro das transações realizadas entre os dias 1º e 14 de agosto com o cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 20 mil estabelecimentos credenciados, os dados mostram que Rio Branco (AC), Belém (PA) e Rio de Janeiro (RJ) têm os preços mais altos entre as capitais. As capitais com preços mais baixos são Manaus (AM), Vitória (ES) e Curitiba (PR).

 

 

 

 

Preço médio por Estado (R$)

Estado Média agosto – 1ª quinzena Média julhoVariação (R$)Variação (Percentual)
AC 5,003 4,877 0,12602,58%
AL 4,543 4,456 0,08621,93%
AM 4,015 4,168-0,1532-3,68%
AP 4,037 3,898 0,13823,54%
BA 4,491 4,434 0,05631,27%
CE 4,421 4,334 0,08662,00%
DF 4,196 4,215-0,0195-0,46%
ES 4,335 4,285 0,05061,18%
GO 4,359 4,214 0,14503,44%
MA 4,338 4,251 0,08732,05%
MG 4,524 4,428 0,09562,16%
MS 4,371 4,301 0,06971,62%
MT 4,444 4,367 0,07761,78%
PA 4,582 4,512 0,06981,55%
PB 4,266 4,165 0,10072,42%
PE 4,414 4,305 0,10822,51%
PI 4,657 4,421 0,23585,33%
PR 4,092 4,024 0,06801,69%
RJ 4,796 4,734 0,06241,32%
RN 4,542 4,465 0,07711,73%
RO 4,526 4,437 0,08841,99%
RR 4,168 4,070 0,09872,43%
RS 4,320 4,276 0,04321,01%
SC 4,139 4,107 0,03170,77%
SE 4,467 4,389 0,07761,77%
SP 4,104 4,050 0,05461,35%
TO 4,621 4,519 0,10242,27%
Geral                                4,404 4,349 0,05531,27%

 

 

 

 

No Sudeste, o maior preço foi encontrado no Rio de Janeiro, e o menor, em São Paulo.

EstadoMédia agosto – 1ª quinzenaMédia julhoVariação (Percentual)
ES 4,335 4,2851,18%
MG 4,524 4,4282,16%
RJ 4,796 4,7341,32%
SP 4,104 4,0501,35%
 Geral 4,501 4,4281,64%

 

 

No Sul, Paraná tem o menor preço e Rio Grande do Sul, o maior.

EstadoMédia agosto – 1ª quinzenaMédia julhoVariação (Percentual)
PR 4,092 4,0241,69%
RS 4,320 4,2761,01%
SC 4,139 4,1070,77%
 Geral 4,227 4,1811,10%

 

 

No Centro-Oeste, a gasolina mais cara foi encontrada em Mato Grosso, e a mais barata, no Distrito Federal.

Estado Média agosto – 1ª quinzena Média julhoVariação (Percentual)
DF 4,196 4,215-0,46%
GO 4,359 4,2143,44%
MS 4,371 4,3011,62%
MT 4,444 4,3671,78%
Geral 4,281 4,2311,18%

 

 

No Nordeste, a gasolina mais barata foi encontrada na Paraíba. Já a mais cara foi vendida no Piauí.

Estado Média agosto – 1ª quinzena Média julhoVariação (Percentual)
AL 4,543 4,4561,93%
BA 4,491 4,4341,27%
CE 4,421 4,3342,00%
MA 4,338 4,2512,05%
PB 4,266 4,1652,42%
PE 4,414 4,3052,51%
PI 4,657 4,4215,33%
RN 4,542 4,4651,73%
SE 4,467 4,3891,77%
Geral  4,448 4,360-2,01%

 

 

No Norte, maior preço foi encontrado no Acre. A gasolina mais barata foi vendida no Amazonas.

Estado Média agosto – 1ª quinzena Média julhoVariação (Percentual)
AC 5,003 4,8772,58%
AM 4,015 4,168-3,68%
AP 4,037 3,8983,54%
PA 4,582 4,5121,55%
RO 4,526 4,4371,99%
RR 4,168 4,0702,43%
TO 4,621 4,5192,27%
Geral  4,173 4,261-2,06%

 

 

Vitória e Manaus são as únicas capitais com gasolina abaixo de R$ 4 

 

 

As capitais do Amazonas e do Espírito Santo foram as únicas do país com preços médios abaixo de R$ 4 nas primeiras duas semanas de agosto. Em Manaus, o preço mais barato do Brasil, o litro custou, em média, R$ 3,88. Em Vitória, o valor foi de R$ 3,99.

 

 

Já em Rio Branco, capital com maior preço médio em julho, o valor foi de R$ 4,88.

Capital Valor médio (R$)
ARACAJU 4,479
BELÉM 4,794
BELO HORIZONTE 4,355
BOA VISTA 4,237
BRASÍLIA 4,195
CAMPO GRANDE 4,338
CUIABÁ 4,259
CURITIBA 4,006
FLORIANÓPOLIS 4,279
FORTALEZA 4,303
GOIÂNIA 4,288
JOÃO PESSOA 4,112
MACAPÁ 4,152
MACEIÓ 4,415
MANAUS 3,884
NATAL 4,567
PALMAS 4,620
PORTO ALEGRE 4,103
PORTO VELHO 4,462
RECIFE 4,352
RIO BRANCO 4,882
RIO DE JANEIRO 4,775
SALVADOR 4,387
SÃO LUIS 4,290
SÃO PAULO 4,127
TERESINA 4,623
VITÓRIA 3,993
Total Geral 4,305

 

 

Fonte: ValeCard