Preço dos combustíveis registram primeiro aumento no ano na primeira quinzena, aponta Ticket Log

Depois de um período consecutivo de baixa, junho começa com leve alta; litro da gasolina ficou mais caro em todo o País.

 

 

Com comportamento de baixa desde janeiro o preço médio dos combustíveis teve ligeiro aumento nos primeiros 15 dias de junho, de acordo com o Índice de Preços Ticket Log (IPTL). A alta nos valores já era esperada, por causa dos aumentos no repasse nas refinarias, porém até o final de maio ainda não se refletia nos postos de abastecimento. A gasolina que no último mês era vendida à média de R$ 4,005, teve alta de 2,07% e foi encontrada a R$ 4,088 neste início de mês. O etanol teve um aumento de 1,27% e foi vendido a R$ 1,27%. Já o diesel apresentou a menor alta entre os combustíveis e foi encontrado nas bombas ao valor médio de R$ 3,253, um incremento de 0,46%.

 

 

“Os dados apontados pelo IPTL quanto aos primeiros dias de junho comprovam o que já era esperado uma leve alta no preço dos combustíveis para o consumidor final. Esse aumento foi percebido em todas as regiões brasileiras, porém com variações de recuo em alguns Estados. A gasolina foi o único combustível que não apresentou queda em nenhum Estado neste início de mês”, afirma o Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, Douglas Pina.

 

 

Embora diesel e etanol tenham apresentado um comportamento de recuo na região, o Nordeste continua liderando os preços mais altos de todo o País. A gasolina teve o litro vendido a R$ 4,153, um aumento de 1,44% ante o comercializado em maio. Já diesel e etanol foram encontrados a R$ 3,521 e R$ 3,504, respectivamente. O Centro-Oeste ainda tem o etanol mais barato do País e foi vendido a R$ 2,846, com 0,49% de acréscimo. A Região Sul tem o diesel mais barato, vendido a R$ 2,923, e gasolina também com menor preço, R$ 3,850. Ambos tiveram aumento de 2,06% e 2,31% respectivamente ante a maio. O Sudeste apresentou alta em todos os combustíveis com maior índice para a gasolina que passou de R$ 4,077 para R$ 4,147. O destaque no Nordeste é o diesel que não teve variação e foi vendido nas bombas por R$ 3,210 mesmo valor apontado ao final de maio.

 

 

Na primeira quinzena de junho abastecer com gasolina foi mais vantajoso em todas as Regiões do País

 

 

Os dados apresentados pelo IPTL nos primeiros dias de junho mostram que embora tenha havido aumento em todos os Estados, a gasolina ainda é mais vantajosa para o consumidor em 19 deles. Em todos os Estados das Regiões Sul e Nordeste os consumidores se beneficiam ao abastecer com gasolina. Distrito Federal e Mato Grosso no Centro-Oeste, Espírito Santo e Rio de Janeiro no Sudeste, Amapá, Pará e Tocantins no Norte também mostram vantagem para a gasolina. Já em Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e São Paulo o abastecimento com etanol é mais vantajoso. Acre, Amapá, Roraima e Rondônia não apresentaram consumo significativo de etanol no período, o que impossibilitou a comparação.

 

 

“A variação de preços dos combustíveis, em especial gasolina e etanol, sempre gera dúvidas no motorista sobre qual deles pode ser mais viável do ponto de vista econômico. Obviamente, existem questões de perfil do consumo de cada automóvel, porém o IPTL ajuda o consumidor nesse sentido por meio de cálculos específicos e análise dos preços dos mais de 18 mil estabelecimentos da nossa base de dados. Com os últimos dados apontados, fica claro que, do início do mês até o momento, abastecer com gasolina é mais barato em todas as regiões, com exceção do etanol, em apenas alguns Estados”, afirma o Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, Douglas Pina.

 

 

No recorte estadual de preços, o etanol com maior valor foi vendido no Pará, por R$ 3,857, um aumento de 1,15% em relação a maio, enquanto o menor preço do combustível foi encontrado em São Paulo, por R$ 2,442, mesmo com o aumento de 2,82%. Goiás teve o maior aumento percentual do período para o etanol, com 3,58%. O Rio de Janeiro segue vendendo a gasolina mais cara do país, encontrada no início do mês por R$ 4,521, um aumento de 1,92%, enquanto o Amapá, mesmo com um incremento de 4,37% sobre maio, ainda tem a gasolina mais barata do País por R$ 3,487. Já o diesel foi encontrado com o menor preço no Paraná, comercializado a R$ 2,834, enquanto o Acre tem o maior valor para o combustível com R$ 3,999, um ligeiro aumento de 0,92%, em comparação com o litro vendido em maio.