Polícia abre inquérito e investiga se explosão que causou morte de trabalhador foi acidente.

Polícia afirmou que empresa é rígida com protocolos de segurança, mas instaurou inquérito para apurar o caso

 

 

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o que provocou a explosão em um taque de álcool da Usina Biosev Passa Tempo em Rio Brilhante, a 158 quilômetros de Campo Grande, na última terça-feira (17), que terminou na morte do trabalhador  Luiz Chagas Lima, de 44 anos, que trabalhava há 25 anos na unidade. Luiz é irmão do vereador de Rio Brilhante, Adailton Lima.

 

 

“Registramos o caso como morte a esclarecer e agora com o inquérito vamos apurar se a explosão foi acidente ou teve dolo, culpa de alguém”, explicou o delegado Guilherme Sarian, titular da DP de Rio Brilhante. Ele salientou que a empresa é rígida com protocolos de segurança e colabora com a investigação.

 

 

Também, de acordo com o delegado, o laudo necroscópico apontará a causa da morte. “Ele pode ter morrido na hora da explosão seguida de incêndio ou por afogamento, quando caiu no tanque”, disse. O tanque da usina Passa Tempo concentrava 4,9 milhões de litros de álcool. O laudo necroscópico deve ficar pronto em até 30 dias.

 

 

Luiz trabalhava há 25 anos na unidade e fazia a medição dos tanques da usina. Ele estava em uma escada, próximo ao topo do tanque, quando teria ocorrido a explosão seguida de incêndio por volta das 6 horas de terça-feira (17). “Não haviam outros funcionários no local. Quando houve a explosão, logo notaram que ele estava desaparecido”, explicou o delegado.

 

 

Equipes do Corpo de Bombeiros de Maracaju foram acionadas para a ocorrência e por volta das 12h30 o fogo foi contido, porém seria necessário aproximadamente mais 2 horas até que o tanque de combustível resfriasse. Após a liberação para buscas, funcionários da usina utilizaram guindastes para retirarem a tampa do tanque de combustível, que foi arremessada com a explosão.

 

 

Depois, policiais civis e os bombeiros militares começaram as buscas na parte externa. Assim, localizaram o capacete de Luiz com o nome na etiqueta a 26 metros do tanque que explodiu. Em seguida, também foi encontrada a trena que Luiz utilizava, a 10 metros do local da explosão. Já por volta das 22 horas foram encerradas as buscas na área externa do tanque.

 

 

Na manhã do dia seguinte, quarta-feira (18), foi iniciado o esvaziamento do tanque e por volta das 10 horas as equipes puderam começar as buscas no interior do tanque. O corpo de Luiz foi encontrado ainda pela manhã, segundo a polícia com queimaduras superficiais. A vítima foi retirada do local pela equipe funerária e encaminhada ao Imol (Instituto Médico e Odontológico Legal) de Dourados para o exame necroscópico.

 

 

Rio Brilhantes News

Fonte: Midiamax