Óleo adjuvante da YPF é um aliado no controle de pragas da agricultura.

YPF Brasil apresenta Óleo Adjuvante C Mineral, que potencializa o efeito de choque e residual

 

 

O Óleo Adjuvante C Mineral da YPF Brasil traz vantagens às safras em relação ao controle de pragas. Em testes recentes, o produto da empresa de energia apresentou excelentes resultados em relação a mesma aplicação sem o adjuvante. Os testes demonstraram melhor controle da população da praga infestante logo após a aplicação. Líder de mercado na Argentina há cinco anos, o produto está presente em mais de 10 estados brasileiros.

 

 

Além da redução de praga na safra, o Óleo Adjuvante C Mineral não apresenta aumento a dosagem do inseticida. “Tal característica traz efeitos positivos no âmbito econômico e ambiental”, ressalta a gerente comercial da YPF Brasil, Elaine Quirino.

 

 

No levantamento feito pela marca, também foi possível observar um número menor de aplicações durante o ciclo da cultura, sob a mesma eficácia. Tal resultado significa uma economia em defensivos, mão de obra, custo de aplicação e menor exposição dos trabalhadores a produtos perigosos.

 

 

“O Óleo Adjuvante C Mineral é o primeiro produto da YPF Brasil no segmento de Proteção de Cultivos e Tecnologia de Aplicação. Ele abre portas para o nosso portfólio da área agrícola, junto aos distribuidores e clientes finais, para inserção de novos produtos nesse segmento”; explica Quirino. O óleo tem alta flexibilidade de aplicação, podendo ser utilizado em todas as culturas e sistemas de aplicação.

 

 

Mercado e tecnologia

 

 

A YPF Brasil tem planos para expansão em novos mercados – incluindo o setor agrícola. Atualmente, a marca encontra-se em processo de registro de outros insumos para produção de culturas, em solo nacional. No portfólio, estão previstos fertilizantes, inoculantes e biofungicidas.

 

 

O mercado agro tem caminhado cada vez mais para produtos que ofereçam desempenho e melhor alocação de custos. O Óleo Adjuvante C Mineral atende à tendência, uma vez que é livre de produtos nocivos ao meio ambiente, como o nonil fenol.

 

 

“Além disso, o nosso óleo tem baixa dosagem de utilização, tensoativos e biodegradáveis. Apresenta, também, baixos níveis de outros contaminantes, devido à utilização de matéria prima obtida por meio de modernos processos de refino”, ressalta Quirino.