Na Fiems, setor produtivo apresenta demandas ao superintendente da Sudeco para 2021.

 

 

 

 

Trabalhando para uma retomada econômica depois da crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o setor produtivo de Mato Grosso do Sul, representado pela Fiems, Famasul, Faems, Fecomércio-MS e Sebrae/MS, esteve reunido, nesta terça-feira (24/11), no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande (MS), com o superintendente da Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste), Nelson Vieira Fraga Filho, para apresentar solicitações para definir diretrizes e políticas para 2021.

 

 

Segundo o presidente da Fiems, Sérgio Longen, o setor produtivo vê com cada vez mais preocupação a retomada econômica e vem trabalhando para desenvolver ações concretas na construção de uma agenda de recuperação. “Por isso apresentamos algumas propostas para serem tratadas no Condel (Conselho Deliberativo do Desenvolvimento do Centro-Oeste) em dezembro, sendo a primeira sobre o pagamento de parcelas inadimplentes do FCO deste ano por causa da pandemia e também condições que envolvem burocracia, como o IDH dos municípios”, afirmou.

 

 

Nelson Vieira Fraga Filho reforçou as discussões sobre a estratégia do FCO, principalmente do ponto de vista de recuperação da região produtora do Pantanal, envolvendo tanto o setor rural como empresarial e o ecoturismo. “A gente já está trabalhando pensando numa linha de crédito de reestruturação da atividade produtiva na região e talvez a suspensão dos vencimentos, olhando muito para o modelo econômico da região”, comentou.

 

 

Ele ponderou, contudo, que não adianta fazer uma prorrogação de dívida pensando que ano que vem a região já vai ter estratégias para amortizar essa dívida. “Então temos de trabalhar esse assunto com bastante pé no chão e estamos trabalhando com a expectativa de iniciar um trabalho pós pandemia junto com as federações aqui e no sentido de trabalhar com propostas de desenvolvimento regional, criando ações e projetos não só na região do pantanal, mas em todo o Estado de Mato Grosso do Sul. É o foco da Sudeco atender nessa área e poder fortalecer o setor produtivo, porque que assim a gente consegue o desenvolvimento regional”, completou.

 

 

Presente ao encontro, o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, que é presidente do CEIF/FCO (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo Fundo Constitucional do FCO), reforçou a importância de reunir o setor produtivo para discutir a disponibilidade de recursos do FCO para 2021 e também a política de aplicação desses recursos, além de apresentar propostas para a reunião do Condel, que será realizada em dezembro.

 

 

“Foi solicitado e o Governo do Estado já tinha se manifestado também a criação de uma linha especial para produtores do Pantanal. Essa linha está sendo discutida e vai ser proposta no Condel e também no âmbito do turismo. Outra proposta foi a alteração dos limites de financiamento, que tiveram uma redução no ano passado e a solicitação é que retornem aos valores anteriormente praticados para beneficiar principalmente as médias empresas”, finalizou.