MS se consolida como maior exportador de celulose do país no 1º quadrimestre de 2020.

 

 

Nos últimos cinco anos, Mato Grosso do Sul registrou crescimento acima da média nacional na produção de celulose, atingiu a marca de 1 milhão de hectares de eucalipto plantados, ampliou seu parque industrial do setor e se consolidou como o maior exportador do produto no país no primeiro quadrimestre de 2020. É o que aponta levantamento feito pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) com base nos dados do IBGE e do MDIC.

 

 

Entre os anos de 2010 a 2018 a produção sul-mato-grossense disparou em 308%, chegando a 17 milhões de metros cúbicos de madeira em tora para papel e celulose em 2018. Esse desempenho crescente fez com que, já em 2019, Mato Grosso do Sul atingisse a liderança das exportações do produto no país, com 9,7 milhões de toneladas comercializadas: 22,20% do total brasileiro das exportações de celulose naquele ano.

 

 

 

 

Essa posição foi consolidada de janeiro a abril de 2020, quando o Estado ampliou o volume exportado para 1,49 milhão de toneladas, 4,7% maior em relação ao mesmo período do ano passado e já representa 29,27% de todas a exportações brasileiras do produto, à frente de estados como a Bahia, Rio Grande do Sul, São Paulo e Espírito Santo.

 

 

De acordo com o secretário Jaime Verruck, da Semagro, “o desenvolvimento do setor florestal em Mato Grosso do Sul ao longo de praticamente uma década, tendo a celulose como carro-chefe, tem sido fundamental para a atração de novos empreendimentos e diversificação da economia sul-mato-grossense. Nós aprendemos a trabalhar com a celulose e vimos a economia mudar ao longo dos anos. Hoje não somos mais só soja e boi, no mínimo também temos celulose”.

 

 

Aumento da produção acompanha demanda mundial

 

 

De acordo com a Nota Técnica, a relação entre a produção e as exportações mostram que, a medida que o setor externo foi demandando celulose brasileira houve um crescimento da produção para atendimento desse mercado, principalmente em Mato Grosso do Sul. “Com relação a comparação da evolução da participação nas exportações de Mato Grosso do Sul em relação a outros Estados, a Celulose foi o principal produto de exportação em 2019 e no primeiro quadrimestre de 2020”, diz trecho do documento.

 

 

A China é o principal destino das exportações sul-mato-grossenses de celulose, representando 60,27% dos valores exportados. Esses números para o mercado chinês tiveram um crescimento de 3,89% em termos de valor e 6,42% em termos de volume exportado para aquele país. O segundo maior mercado da celulose de Mato Grosso do Sul é os Estados Unidos com 10,74% do valor exportado, embora com queda em 2020 em relação ao primeiro quadrimestre de 2019 quando a participação chegava a 15,95% em termo de valores exportados.

 

 

Marcelo Armôa, Semagro