SLC Agrícola é eleita umas das melhores empresas para trabalhar no agronegócio

Ranking, elaborado pela consultoria GPTW, avaliou mais de 100 empresas do segmento em diversos itens

 

A SLC Agrícola, uma das maiores produtoras mundiais de grãos e fibras, acaba de ser avaliada como uma das melhores empresas para trabalhar no setor do agronegócio pela consultoria Great Place To Work (GPTW). A empresa é referência em seu segmento e teve o reconhecimento de suas boas práticas em RH no ranking, elaborado pela consultoria em parceria com a Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) e com a revista Globo Rural. Foram avaliadas mais de 100 empresas em diversos itens voltados a recursos humanos, como remuneração, equidade salarial e de gênero e qualidade de vida.

“Para nós, é um orgulho estar entre as melhores empresas de nosso setor em um conceituado ranking sobre gestão de pessoas. O desenvolvimento de nossos colaboradores é um dos pilares da SLC Agrícola. Criamos diversas iniciativas de aprimoramento e desenvolvimento de pessoas e de melhorias em gestão de pessoas. As ações fazem parte do Nosso Sonho Grande, um projeto que tem como propósito impactar positivamente gerações futuras a partir da liderança mundial em eficiência no negócio agrícola e respeito ao planeta”, disse Aurélio Pavinato, CEO da SLC Agrícola.

Atualmente, a SLC Agrícola possui cerca de 3 mil colaboradores, entre efetivos, safristas, aprendizes e estagiários. Entre as ações está a implementação de uma nova estrutura para a gestão de pessoas que oferece mais suporte aos líderes no desenvolvimento das equipes. Sob o conceito de business partners, colaboradores especialistas atuam próximos aos gestores para orientar e apoiar o desenvolvimento de ações voltadas para a melhoria do clima organizacional, capacitação e planejamento sucessório da liderança.

Outro destaque é o Programa de Capacitação para Agricultura 4.0, voltado para a qualificação dos operadores agrícolas em novas tecnologias, com o intuito de dar suporte ao crescimento da companhia com inovação e digitalização da agricultura. É disponibilizado um conteúdo específico, como a condução de drones em realidade virtual, inteligência artificial e tecnologia de agricultura de precisão. Para 2020, além da continuidade das formações para o público de Produção, a SLC Agrícola pretende ampliar o programa para os colaboradores agroindustriais e de beneficiamento do algodão.

Academia de Líderes

A Academia de Líderes é principal plataforma para aprimorar as competências comportamentais de lideranças e potenciais gestores da companhia, com foco no gerenciamento das equipes e fortalecimento do alinhamento estratégico. Desde 2015, esse público vem sendo continuamente qualificado, por meio de um calendário anual de formações, entre as quais se destacam os Programas de Gestão do Conhecimento, Desenvolvimento Matriz e Desenvolvimento Fazendas. Em 2019, as 244 lideranças e 76 potenciais líderes participantes da Academia foram preparados, principalmente para o mindset ágil, com um workshop presencial de Liderança Ágil, e em cursos de ensino a distância EAD de Transformação Digital, Empowerment, Gerenciamento de Projetos, Scrum para Produtividade, Intraempreendedorismo e Design Thinking, entre outros.

Aumento das horas dedicadas à capacitação profissional

Ainda em 2019, a empresa atingiu indicadores expressivos em treinamento e capacitação de pessoas. Só dentro do Programa de Capacitação para Agricultura 4.0, foram 8.350 horas de treinamento. No âmbito geral, o crescimento da média de horas oferecidas para capacitação profissional foi de 22%, sobretudo na disponibilização de novos cursos em formato on-line e pela maior carga horária dedicada aos líderes.

Alfabetização e agricultura digital

A companhia também dedica esforços ao lado social, por meio da Ensino para Jovens e Adultos, que reduziu, desde 2016, em 70% o nível de analfabetismo na empresa. “Todos os colaboradores das fazendas são incentivados a avançar nos estudos de ensino fundamental e médio, uma transformação que supera as demandas operacionais e gera impactos positivos em toda a comunidade local, influenciando parentes, vizinhos e amigos”, avalia Déa Machado, Gerente de Gestão de Pessoas e Comunicação Corporativa, que é responsável pela criação e implantação do projeto.

A formação também é oferecida nos Espaços de Inclusão Digital, salas construídas nas fazendas e equipadas com computadores e que permitem a realização de cursos em ambientes on-line. Duas turmas do EJA completaram seus estudos em 2019 e outros 141 alunos estavam inscritos para dar continuidade aos cursos. Com esse incentivo, a SLC Agrícola tem aumentado a qualificação curricular das equipes – 65% dos colaboradores possuem pelo menos o ensino médio e 91% concluíram o ensino fundamental.

É também nos Espaços de Inclusão Digital que ocorrem qualificações no contexto da digitalização das operações e promoção da inclusão digital. Os temas desses treinamentos são diversos e incluem conhecimentos sobre informática e agricultura digital.

Confira o Relatório Integrado da SLC Agrícola, que traz os principais dados e ações desenvolvidas pela empresa em 2019, além das estratégias de negócios para os próximos anos e informações relacionadas à biodiversidade: http://ri.slcagricola.com.br/relatoriointegrado2019/.

Premiações GPTW

A SLC Agrícola foi eleita, em 2016, a 10ª melhor empresa para trabalhar no Rio Grande do Sul, segundo a metodologia GPTW. Em 2017, alcançou a sétima colocação, no mesmo ranking, e, em 2019, foi eleita a 8ª melhor empresa para trabalhar no Rio Grande do Sul segundo a metodologia GPTW, atuante em 53 países.

Sobre a SLC Agrícola

A SLC Agrícola, fundada em 1977 pelo Grupo SLC, é uma das maiores produtoras mundiais de grãos e fibras, focada na produção de algodão, soja e milho. Foi uma das primeiras empresas do setor a ter ações negociadas em Bolsa de Valores no mundo, tornando-se uma referência no seu segmento. Com Matriz em Porto Alegre (RS), a Empresa possui 16 Unidades de Produção estrategicamente localizadas em 6 estados brasileiros que totalizaram 449.162 hectares no ano-safra 2019/20 – sendo 125.470 ha de algodão, 235.438 ha de soja, 83.043 ha de milho e 5.211 ha de outras culturas.
Foto divulgação: Tripop