Logística reversa:

Durante o ano de 2016, o Sistema Campo Limpo (logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas) retirou dos campos do Centro-Oeste do Brasil, 18.401 toneladas dessas embalagens. Essa quantidade corresponde a 41% do total destinado no país.
 
O Sistema destinou de forma ambientalmente correta 44.528 toneladas do material no Brasil este ano. Com este número, foi atingida a meta anual estabelecida pelo inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias).
 
Após 15 anos de atividades, o Sistema superou a marca de 410 mil toneladas destinadas corretamente desde o início das operações, em 2002. O sucesso do programa mostra que o Sistema está preparado para atender à demanda da agricultura brasileira. “Graças à integração dos elos da cadeia produtiva agrícola (agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do poder público), o Sistema se mantém como referência mundial na destinação desse material”, ressalta João Cesar M. Rando, diretor-presidente do inpEV.
 
Sobre o inpEV
Há 15 anos, o inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) atua como núcleo de inteligência do Sistema Campo Limpo nas atividades de destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas e promove ações de conscientização e educação ambiental sobre o tema, conforme previsto em legislação. É uma instituição sem fins lucrativos formada por mais de 100 empresas e nove entidades representativas da indústria do setor, distribuidores e agricultores.
 
Sobre o Sistema Campo Limpo
O Sistema Campo Limpo tem como base o princípio das responsabilidades compartilhadas entre todos os elos da cadeia produtiva (agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do poder público) para realizar a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas. O Brasil é referência mundial na destinação ambientalmente correta do material, encaminhando 94% de embalagens plásticas primárias para reciclagem ou incineração.