Líderes empresariais se reúnem com Rodrigo Maia nesta terça.

Na pauta da reunião, regularização fundiária, proposta de criação de um mercado de carbono no Brasil, licenciamento ambiental e outros temas

 

 

O movimento de líderes do setor empresarial brasileiro, que defende uma agenda do desenvolvimento sustentável e o combate ao desmatamento na Amazônia, se reúne nesta terça-feira (28), às 9h30, com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O encontro será virtual e contará também com a presença dos deputados Rodrigo Agostinho (PSB-SP), presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados, e Zé Silva (SD-MG), autor do PL 2633/2020, sobre regularização fundiária.

 

 

O empresariado brasileiro defende o aperfeiçoamento da legislação de regularização fundiária e ainda a proposta de criação de um mercado de carbono no Brasil. Confirmados na agenda estão Domingo Lastra (CEO da ADM); Horácio Lafer Piva (Conselheiro da Klabin); Leila Melo (Diretora-Executiva do Banco Itaú); Marcello Brito, (Presidente da Abag); Marcos Matias (CEO da Schneider); Marina Grossi (Presidente do CEBDS); Otávio Carvalheira (CEO da Alcoa); Patrícia Audi (VP Executiva do Banco Santander); Paulo Hartung (Presidente do Ibá) e Tânia Cosentino (CEO da Microsoft).

 

 

No último dia 10, os executivos pediram ao presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, vice-presidente Hamilton Mourão, o fortalecimento das ações de combate ao desmatamento na Amazônia e em outros biomas, maior participação e trabalho conjunto em políticas que induzam a uma retomada verde da economia, para um cenário de baixo carbono. Os empresários também salientaram ações do setor privado e como o desmatamento ilegal prejudica os negócios e a imagem do Brasil no exterior.

 

 

As reuniões são um desdobramento do Comunicado do Setor Empresarial Brasileiro , que veio a público no dia 7 de julho. O movimento empresarial também articula encontros com os presidentes do Supremo Tribunal Federal e do Senado Federal, além do procurador-geral da República. O documento, que conquista novas adesões dia após dia, conta hoje com cerca de 60 CEOs de empresas e grupos empresariais dos setores industrial, agrícola e de serviços, além de cinco investidores e cinco instituições. A iniciativa é liderada pelo CEBDS, Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) e Instituto Brasileiro de Árvores (Ibá) e conta ainda com a Abiove e a Rede Brasil do Pacto Global.

 

 

Nesta terça-feira, os empresários pretendem abordar com Rodrigo Maia alguns temas que podem contribuir para a preservação da Amazônia, como a criação de um mercado de carbono no país, propostas de regularização fundiária da região e licenciamento ambiental.

 

 

 

Foto divulgação: Agencia Brasil