leilões:

Representando os interesses dos produtores rurais sul-mato-grossenses, o diretor tesoureiro do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Luis Alberto Moraes Novaes, participou de uma reunião, nesta quarta-feira (2), com o secretário de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura, Nery Geller.
A pauta em debate foi o aumento da participação dos estados da região Centro-Oeste nos leilões promovidos pela Conab – Companhia Nacional de Abastecimento, nos prêmios Prepo – Prêmio Equalizador Pago ao Produtor e PEP – Prêmio para Escoamento do Produto. A intenção é elevar a representatividade de Goiás e Mato Grosso do Sul no certame, visto que tiveram volume de comercialização bem abaixo de Mato Grosso.
De acordo com Novaes, que é atual presidente da comissão nacional de cereais, fibras e oleaginosas da CNA – Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, o volume ofertado na semana passada não foi suficiente para atender a demanda dos produtores rurais interessados em negociar maior quantidade do produto. “Solicitamos atenção para os estados com menor participação, pois, atenderá outro problema sério que é a falta de espaço para armazenagem”, pontuou.
O secretário de Políticas Agrícolas do Mapa declarou aos produtores dos dois estados que podem ficar tranquilos com relação a garantia de participação nos leilões promovidos pelo governo federal. “Se for necessário será feito um aporte maior para garantir os direitos constitucionais dos agricultores”, reforçou Geller.
O produtor rural, Moisés Schimidt, comentou que a sinalização do Mapa alivia a preocupação dos produtores goianos e sul-mato-grossenses que estão tendo dificuldade para escoar a produção. “Precisamos ajustar o preço mínimo para equivaler com os custos, para então participar dos leilões”, concluiu.