Indústrias sucroenergéticas distribuem máscaras doadas pela Fiems a moradores de 10 cidades.

A Biosul, entidade que reúne os sindicatos das indústrias sucroenergéticas de Mato Grosso do Sul, começou a distribuir as 38 mil máscaras doadas pelo Sistema Fiems, por meio do Senai, aos moradores de 10 cidades do Estado. As primeiras entregam foram em Taquarassu, Batayporã, Nova Andradina, Fátima do Sul, Caarapó, Sonora, Costa Rica, Rio Brilhante, Nova Alvorada do Sul e Paranaíba.

 

 

Ao receber as máscaras do diretor-regional do Senai, Rodolpho Caesar Mangialardo, o presidente da Biosul, Roberto Hollanda, explicou que as 18 indústrias sucroenergéticas em operação no Estado seguem um rígido protocolo de biossegurança para evitar a contaminação dos funcionários com Covid-19 e, por isso, já tinha entregado as máscaras de uso obrigatório a todos os colaboradores.

 

 

Por isso, agora, com apoio da Biosul, essas empresas estão distribuindo as máscaras recebidas do Sistema Fiems para as famílias carentes, idosos, comunidade indígena, profissionais da saúde e população em geral. A ação vai atender 20 municípios, reforçando as ações de prevenção à Covid-19 nas localidades onde as indústrias sucroenergéticas atuam.

 

 

“As associadas da Biosul estão trabalhando com rígidos protocolos de biossegurança e, por meio dessa ação em parceria com o Sistema Fiems e Senai, estendem as medidas de proteção à população dos municípios onde estão instaladas, ou seja, ampliam a rede de prevenção que já fazem com os colaboradores”, pontua Roberto Hollanda.

 

 

O diretor-regional do Senai, Rodolpho Mangialardo, ressalta que, neste momento, a prioridade da instituição é trabalhar pela saúde das pessoas, e estabelecer ações de apoio à indústria para preservar empregos e a renda. “O objetivo maior neste momento é salvar vidas e cuidar da saúde das pessoas”, declarou.

 

 

Ele completa que, ao mesmo tempo, o Sistema Fiems está contribuindo com a manutenção dos empregos porque contrata pessoal para operar as máquinas que cortam os tecidos. “Depois repassamos as máscaras para finalização e acabamento à indústria têxtil do Estado, que pôde manter seus funcionários”, detalhou.

 

 

Distribuição

 

 

A primeira entrega foi feita em Taquarussu e Batayporã, por meio da Secretaria de Assistência Social dos respectivos municípios, que vão distribuir duas mil máscaras para famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social. Em Nova Andradina, as máscaras de tecido foram entregues à Promotoria de Justiça, que também recebeu mil litros de álcool 70º para atender a população carente do município.

 

 

Outras duas mil máscaras foram distribuídas em Fátima do Sul para profissionais de segurança pública (Polícia Militar e Corpo de Bombeiros), profissionais da saúde através do Hospital da SIAS (Sociedade Integrada de Assistência Social) e da Secretaria de Saúde e para famílias carentes por meio da Secretaria de Assistência Social do município.

 

 

Em Caarapó, a doação será destinada para comunidades indígenas por meio do MPF (Ministério Público Federal). Os donativos também chegaram na região norte do Estado, mais precisamente no município de Sonora, que beneficiou o Projeto Social Esperança e o Hospital Funess, que já iniciaram a distribuição para voluntários e profissionais da saúde.

 

 

Em Costa Rica, mais 2 mil máscaras foram entregues ao Fundo Municipal de Assistência Social, que fará a distribuição para famílias carentes. Rio Brilhante, Nova Alvorada do Sul e Paranaíba também já foram atendidas com a quantidade de duas mil máscaras para cada município.

 

 

Segundo o presidente da Biosul, Roberto Hollanda, nos próximos dias, as indústrias sucroenergéticas têm a previsão de entregar as máscaras recebidas do Sistema Fiems para os moradores das cidades de Angélica, Ivinhema, Ponta Porã, Dourados, Vicentina, Naviraí, Eldorado, Aparecida do Taboado, Paraíso das Águas e Chapadão do Sul.