Fórum Regional de Inovação Agropecuária reuniu representantes da academia e de empresas.

 

 

A região de Piracicaba tem se destacado pela formação de um ecossistema de inovação voltado para o agronegócio. O arranjo é favorecido pela presença da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP), unidade da USP referência nas ciências agrárias, e também pelo surgimento de startups que atuam para desenvolver soluções que possam resolver demandas da atividade agrícola.

 

 

Para identificar oportunidades de inovação no setor, aconteceu nesta quinta-feira, 12 de março, o Fórum Regional de Inovação Agropecuária, que teve realização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Coplacana, Sebrae e Esalq. O evento ocorreu no Anfiteatro do Centro Canagro “José Coral” (Av. Luciano Guidotti, 1937, Caxambu – Piracicaba/SP).

 

 

Durante o evento, o prefeito de Piracicaba, Barjas Negri, destacou o papel do município como polo de desenvolvimento tecnológico agrícola

 

 

“Piracicaba tem uma presença muito forte de empresas e universidades como a Esalq, que atuam no desenvolvimento difusão de tecnologias para o agronegócio. Junto ao Ministério da Agricultura, estamos imbuídos para transformar esse polo informal de inovação em algo oficial, de maneira a contribuir com a região e possa difundir esse conhecimento para todo o País”.

 

 

Além de palestras, ocorreram mesas de discussões onde se encontraram desenvolvedores de tecnologias e representantes de empresas. O presidente da Coplacana, engenheiro agrônomo Arnaldo Bortoleto, falou sobre esse formato.

 

 

“Reunimos os agentes em uma dinâmica para promover o diálogo entre desenvolvedores e consumidores dessas tecnologias de maneira que Piracicaba sai na frente no objetivo de melhorar a produtividade e permitir um modelo sustentável, além de propiciar economias aos produtores”.

 

 

Facilitar o empreendedorismo é um dos objetivos principais da EsalqTec, Incubadora Tecnológica da Esalq. O professor Sergio Pascholatti, presidente do Conselho da incubadora, comentou sobre a aproximação entre a academia e as empresas.

 

 

“A EsalqTec é um elo de ligação entre a academia e a iniciativa privada e o conhecimento gerado na universidade pode ser colocado, por meio das startups, à disposição da sociedade e consequentemente da iniciativa privada. Além disso, nossos alunos são capacitados para a ação empreendedora, de maneira a facilitar a utilização dessas tecnologias para o produtor rural, pois o objetivo maior dessa aproximação é resolver as dores do produtor”.

 

 

Acelera Esalq – Inserido na temática de capacitar estudantes universitários que possam ingressar nesse ecossistema de inovação tecnológica, a Esalq realiza a partir de abril o Acelera ESALQ, programa que selecionará ideias inovadoras para desenvolver soluções para o agronegócio brasileiro. As inscrições seguem até o próximo dia 25 de março e todos os estudantes da USP ou de outra universidade podem participar.