Empresários ganham mais prazo para quitar parcelas do FCO Empresarial em Mato Grosso Do Sul.

 

 

Apesar de toda a crise econômica e de saúde decorrente da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), empresários de Mato Grosso do Sul têm o que comemorar. Atendendo ao pedido do CEIF-FCO (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO), o Banco do Brasil prorrogou as parcelas do FCO empresarial de agosto e setembro e o pagamento ficou para 2021, beneficiando 6 mil contratos empresariais.

 

 

Na avaliação do presidente da Fiems, Sérgio Longen, houve um movimento bastante organizado e que envolveu o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, o superintendente do Banco do Brasil no Estado, Sandro Grando, além da participação parlamentar dos senadores Nelsinho Trad e Simone Tebet e também das Federações do Centro-Oeste.

 

 

“As Federações trabalharam reunidas para manifestos tanto para a diretoria do Banco do Brasil como para o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Simonetti Marinho, e conseguimos aprovar a ação, que representa mais capital de giro para empresas. É um momento difícil para o Brasil diante dessa pandemia e entendemos que o Banco do Brasil fez o correto prorrogando esses financiamentos, trazendo aí uma condição favorável para as empresas nesse momento de dificuldade”, afirmou Sérgio Longen.

 

 

Ele destacou que os recursos são fundamentais para a manutenção de empregos e deverão ser direcionados para investimentos e pagamentos de contas. “Muitas empresas tiveram a suspensão ou redução das atividades por conta de protocolos de saúde e segurança e com certeza receberão essa prorrogação com muita satisfação, apesar da preocupação de buscar esse mercado que ainda não está aquecido o suficiente para o pagamento dessas parcelas”, salientou.

 

 

O secretário Jaime Verruck ressaltou que a medida permite uma melhoria de capital de giro das empresas e ampliação dos prazos de financiamento do FCO. “Então os empresários que têm parcelas vincendas agora em agosto devem buscar o Banco do Brasil, por meio de suas agências, solicitando a sua prorrogação. Estamos fazendo um trabalho muito forte buscando a manutenção de empregos e, principalmente a manutenção dessas atividades econômicas do setor empresarial do Estado e o FCO cumpre seu papel de gerar desenvolvimento para mato Grosso do Sul”, finalizou.