Desenvolvimento:

Com a indústria de Sidrolândia em plena expansão, a Fiems, em parceria com o Governo do Estado, Prefeitura e Assembleia Legislativa, vai elaborar uma agenda de desenvolvimento para alavancar ainda mais o setor na região. As primeiras ações foram alinhadas nesta quinta-feira (31/08), quando o presidente da Fiems, Sérgio Longen, esteve na cidade reunido com o prefeito Marcelo Ascoli, ouviu demandas dos empresários e visitou empreendimentos instalados, além da agência do Senai no município.
 
Acompanhado pelo secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, e do deputado estadual Paulo Corrêa, o presidente da Fiems anunciou que o primeiro passo será modernizar a estrutura da unidade do Senai em Sidrolândia. “Essa foi a primeira obra entregue pela minha gestão à frente da Fiems, há quase dez anos, e, diante dessa nova cidade, que vem se desenvolvendo a passos largos, enquanto a indústria amplia suas bases, precisamos intensificar o apoio às empresas que aqui estão instaladas”, destacou.
 
Sérgio Longen completa que a estrutura da atual unidade do Senai em Sidrolândia é tímida para o tamanho da cidade e das ações que estão sendo construídas para os próximos anos. “Então, a primeira obra do Sistema Fiems para 2018 será a reforma desse espaço, de forma a oferecer qualificação da mão de obra de forma inovadora, além de tecnologias para atender às demandas das indústrias locais”, afirmou.
 
Levantamento mais recente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia de Estatística) demonstra que a população de Sidrolândia cresceu 32% de 2016 para cá e ultrapassou a marca dos 50 mil habitantes, tornando-se a 6ª maior cidade do Estado. O crescimento populacional deve-se ao processo de industrialização do município, bem como ao asfaltamento do entorno promovido nos últimos anos.
 
Logística
 
Este, porém, ainda é o principal entrave para a ampliação das atividades na região, apontaram os industriais presentes na reunião. “Sidrolândia vem ampliando seu potencial de atração de indústrias e a questão da infraestrutura logística para o escoamento da produção se faz iminente. O Governo do Estado já tem projetos em andamento em relação a pavimentação de acessos e está bastante atento às necessidades de Sidrolândia”, comentou o secretário Jaime Verruck sobre a questão.
 
O prefeito Marcelo Ascoli ressaltou a importância que as obras de acesso terão para o desenvolvimento do município. “Seria um marco para Sidrolândia, diria que obra de infraestrutura mais importante dos últimos dez anos”, disse. O principal ponto seria a duplicação da área de acesso ao frigorífico de aves Seara Alimentos até o perímetro urbano e do trevo de Maracaju/Nioaque até o Núcleo Industrial.
 
Presidente da Comissão de Indústria e Comércio da Assembleia Legislativa, o deputado Paulo Corrêa acrescentou que as obras de duplicação da BR-060 se concentraram na região norte do Estado. “Sidrolândia é um dos municípios que mais cresce no País e é visível a vocação industrial por uma série de fatores, como a proximidade com a Capital, por isso merece receber essas obras”, disse.
 
Empresários
 
Com cerca de 50 empresários presentes na reunião, a principal demanda apresentada foi a questão da logística. Proprietário do Frigorífico Balbinos, José Márcio Fedes afirma que depende de melhorias no acesso à unidade para começar a operar.
 
“Escolhi Sidrolândia para instalar esta planta por causa da posição estratégica da cidade no Estado, além da matéria prima de qualidade. Mas temos uma dificuldade grande de acesso, são aproximadamente 3 quilômetros daqui até o distrito, e ou você passa em um barreiro ou pelo meio da cidade, em uma rua estreita de 5 metros, e não tem condições”, salientou.
 
O empreendimento já gera 65 empregos diretos, mas, quando começar a abater 700 bois por dia, serão mais 300 empregos e, ao atingir a capacidade total de abate de 1.000 cabeças, serão 500 postos de trabalho. Gerente-administrativo da Seara Alimentos, Sidemar Beloto comentou sobre a dificuldade que os mais de dois mil funcionários da empresa têm para acessar a unidade.
 
“A estrada da granja para os municípios não está em boas condições e seria uma mudança bastante significativa essa estruturação”, acrescentou Sidemar Beloto. Na mesma linha, o gerente de entreposto da Coamo/MS, Valmir Ritter, falou que a pavimentação do acesso aos entrepostos da empresa está em fase de conclusão da licitação. “Esperamos que seja um processo célere”, disse.