CNA:

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) vê com perplexidade a decisão dos Estados Unidos de suspenderem a importação de carne bovina in natura brasileira.
 
Os elementos utilizados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos para justificar o fechamento do mercado não apresentam risco para a saúde dos consumidores norte-americanos.
 
Esperamos que o governo dos Estados Unidos divulgue as justificativas técnicas e científicas que fundamentaram a decisão, que também pode ser vista como uma medida protecionista de mercado.
 
A decisão do governo norte-americano prejudica ainda mais os pecuaristas brasileiros, que já enfrentam hoje uma série de dificuldades, como a queda no preço da arroba, o aumento dos custos de produção e os desdobramentos da Operação Carne Fraca e da delação da JBS.
 
A CNA apoia as ações do ministro Blairo Maggi e do MAPA para o pronto restabelecimento do mercado americano e continuará trabalhando, junto com o pecuarista brasileiro, para aumentar a competitividade do setor e impedir a desestruturação da cadeia produtiva.
 
Os produtores rurais cumprem as mais rigorosas exigências sanitárias e contribuem com a economia na geração de emprego, renda e alimentos de qualidade.
 
 
CONFEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DO BRASIL – CNA