Centro Integrado:

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, lança, neste sábado (03/03), às 8h30 (horário de Mato Grosso do Sul), no CISS (Centro Integrado Sesi-Senai), o Programa Apoio Produtivo – Associativismo Atuante para fortalecer o setor industrial com foco no suporte sindical e corporativo. Lançado em agosto do ano passado, o Programa busca implantar um novo modelo de atuação no mercado, que, além de identificar a real base industrial do município ou região, impulsiona um trabalho conjunto entre Sesi, Senai, IEL, Sebrae e os sindicatos patronais.
 
Segundo Sérgio Longen, o Programa Apoio Produtivo identifica as demandas de cada região do Estado e de cada segmento industrial. “Nós do Sistema Fiems queremos, juntamente com os sindicatos industriais, formatar um novo projeto de atendimento para as empresas, com as demandas identificadas, ou seja, oferecendo os serviços de que as indústrias precisam”, afirmou o presidente, que estará acompanhado por representantes do Sinduscon/MS, Sindma/MS, Sindicer/MS, Sindivest/MS, Sindiplast/MS, Sindigraf/MS, Sindepan/MS, Siams, Simemae/MS, Sicadems, Silems e Biosul.
 
O coordenador do Programa Apoio Produtivo – Associativismo Atuante, Ulysses Cosenza, explicou que o lançamento marca a terceira etapa do programa. “Nas duas primeiras etapas, foi feito um levantamento para identificar a situação real do setor industrial no município. Agora teremos um encontro empresarial para promover a filiação dessas indústrias ao Programa, possibilitando a realização dos cursos de capacitação profissional para seus trabalhadores definidos de acordo com as demandas do mercado”, detalhou.
 
A cidade de Aparecida do Taboado conta com 148 indústrias, que juntas emprega 3.869 trabalhadores, e, na avaliação do presidente da Associação Industrial de Aparecida do Taboado, Fabrício Lalucci, o Programa Apoio Produtivo irá contribuir para o desenvolvimento da indústria no município. “Considero esse programa de extrema importância, pois possibilitará a aproximação entre os empresários da indústria e o Sistema Fiems. Acredito que os industriais vão conhecer os serviços e produtos oferecidos para melhorar a competitividade das empresas e empregar mais trabalhadores”, destacou.