Aprosoja/MS alerta agricultores sobre o vazio sanitário que começa nesta segunda.

 

 

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS) orienta os agricultores do Estado sobre o vazio sanitário vegetal, que começa oficialmente nesta segunda-feira 15 e segue até 15 de setembro de 2020, período de 90 dias em que fica proibido o cultivo de soja, sob risco de penalidades. 

 

 

Segundo o presidente da Aprosoja/MS, André Dobashi, o cumprimento do vazio é indispensável para o controle de pragas e doenças nas lavouras de soja. “Em 90 dias começaremos uma nova safra de soja, e cumprir com o vazio é uma questão de responsabilidade sanitária e econômica, levando em consideração que a proliferação de doenças diminuem a qualidade da planta e impacta diretamente na produtividade da fazenda”. 

 

 

Dobashi reforça que é preciso responsabilidade neste período. “Vazio sanitário é nossa principal ferramenta para combater determinados inimigos das lavouras, como a clássica ferrugem asiática. Além das penalidades já previstas em lei, o não cumprimento nos leva a consequências negativas, a ponto de impactar o mercado internacional e na demanda pela produção”.

 

 

O período de plantio da oleaginosa no Estado fica permitido a partir de 16 de setembro até 31 de dezembro deste ano. A Associação lembra aos sojicultores que é obrigatório o cadastro da área que será destinada ao cultivo, junto à Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), pelo site www.servicos.iagro.ms.gov.br/plantio.